SOMMER PAVILION

CORALES + KWY Studio

OS LÍMITES DA AGUA

 A proposta pretende criar um elemento fundamental de carácter permeável, definido por um limite vulnerável e transitório. A forma do pavilhão estabelece lugares distintos segundo os níveis de interioridade pretendidos, sendo a água um material de construção activo na criação de espaços lúdicos: um dispositivo capaz de se adaptar às necessidades do espaço público e da sua programação. A sua performatividade corresponde ao carácter efémero do pavilhão como um artefacto mutável na permeabilidade dos seus limites. 

O pavilhão é desenhado por duas circunferências excêntricas que produzem um espaço interno diferenciado. Quando próximas o perímetro é um percurso coberto que articula visualmente os dois jardins, quando afastadas produzem um espaço qualificado de acordo com a necessidade programática. O jardim interior é uma experiência intensificada do jardim exterior: contém uma estrutura, uma hierarquia e um contexto geográfico articulado com o restante jardim, é, porém, uma entidade singular, delimitada por um perímetro momentâneo que é transformado ao longo do dia pela diversidade da sua ocupação e mutabilidade da sua fronteira. 

 

THE LIMITS OF WATER

The proposal intends to generate a fundamental element with a permeable character, defined by a vulnerable and transient limit. The pavilion’s form establishes distinct places according to the necessary interiority, using water as an active building material which creates playful spaces: a device capable of adapting to the necessities of a public space and its programming. Its performativity corresponds to the ephemeral character of the pavilion as a mutable artefact in the permeability of its boundaries. 

The pavilion is drawn by two eccentric circumferences producing a differentiated internal space. When near the perimeter is a covered walkway which visually articulates the two gardens; when apart they produce a qualified and multifunctional space according to the defined programme. The inner garden is an intensified experience of the exterior park: it contains a structure, a hierarchy and a geographical context articulated with the surrounding garden, however it is a singular entity, limited by a momentary perimeter which is transformed throughout the day by the diversity of its inhabiting and the uncertainty of its border. 


Año                 2018
Lugar               Cascais . Portugal
Area                217m2
Tipo                 Instalación Temporal
Estado             Concurso
Equipo             Eduardo Corales + KWY Studio (Lisboa)